InícioInício  PortalPortal  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-se  

Compartilhe | 
 

 Decisão do FX-2 Só no Fim de 2009 e Caças em 2015

Ir em baixo 
AutorMensagem
VF-1_Falcon
Marujo de 2a Classe
avatar

Mensagens : 49
Data de inscrição : 09/08/2008

MensagemAssunto: Decisão do FX-2 Só no Fim de 2009 e Caças em 2015   Dom Nov 09, 2008 5:10 pm

FAB pretende fechar compra de caças no segundo semestre de 2009
Daniel Rittner - de Brasília - para o jornal Valor

Citação :
O comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro Juniti Saito, disse ontem que a FAB pretende fechar a compra de caças de múltiplo emprego no segundo semestre de 2009 e a transferência de tecnologia para a Embraer será um dos critérios mais importantes na seleção.

Ele negou veementemente a existência de favoritismo da francesa Dassault no projeto F-X2. Boa parte do mercado acredita que, devido à associação estratégica entre Brasil e França na indústria de defesa, a escolha dos caças Rafale acabará prevalecendo sobre os outros dois concorrentes selecionados para a fase final do projeto: o Gripen NG, da sueca SAAB, e o F-18 E/F Super Hornet, da Boeing.

Saito explicou ao Valor os próximos passos da Aeronáutica no processo de seleção. As três empresas deverão apresentar suas propostas detalhadas até o dia 2 de fevereiro. “Em seguida, cada empresa será chamada a prestar esclarecimentos. Isso deve ocorrer até julho”, afirmou o comandante. A encomenda seria feita no segundo semestre. “A nossa intenção é receber os primeiros aviões em 2015″, acrescentou.

A estimativa de gastos superiores a US$ 2 bilhões para a compra dos caças, conforme cogita o mercado, não foi confirmada pelo brigadeiro. “Eu diria que é um dinheiro considerável, mas não sei quanto exatamente. De qualquer forma, é por isso que temos que fazer algo bem criterioso.”

Para 2009, a expectativa de Saito é receber um orçamento em torno de R$ 1 bilhão para modernização e reaparelhamento da FAB. Diante da crise internacional e da queda de receitas, ele se preocupa com a possibilidade de cortes. Mesmo assim, “por enquanto não houve nenhuma sinalização do governo”, afirmou.

A compra dos caças, no entanto, que pode chegar a 36 unidades em um primeiro momento, não envolve o desembolso imediato de recursos. A aquisição de equipamentos militares costuma ser financiada ao longo de vários anos. No projeto F-X original, suspenso em 2005, algumas empresas chegaram a propor financiamentos de até 15 anos.

Saito reiterou o caráter técnico da escolha da Dassault, da Gripen e da Boeing para a última etapa do F-X2. Também haviam apresentado ofertas iniciais os russos da Sukhoi (para o caça Su-35), os americanos da Lockheed Martin (F-16) e o consórcio europeu Eurofighter (para o Typhoon). “Posso garantir que não houve interferência política.”

De acordo com o comandante, a falta de transferência de tecnologia foi uma das causas para a eliminação dos russos, que surpreendeu o mercado no mês passado. “Eu não quero denegrir a imagem da Sukhoi, mas o projeto não se encaixou nas nossas necessidades”, disse Saito. Segundo ele, a inclusão da Boeing se justifica pela aparente e nova disposição dos americanos em abrir códigos-fonte e repassar tecnologia ao Brasil. “Eles prometeram isso. Agora quero ver no papel”, afirmou.

Saito afirmou que a tecnologia a ser transferida e as contrapartidas comerciais oferecidas pelos fornecedores (off-set) serão os dois aspectos mais relevantes na escolha do vencedor. “A transferência deverá ser repassada para a Embraer”, esclareceu o brigadeiro, deixando claro que a fabricante de São José dos Campos sairá beneficiada da aquisição dos caças.

Consciente de que os fornecedores não aceitarão compartilhar indiscriminadamente suas tecnologias, Saito adiantou que a Aeronáutica pretende focar a transferência em áreas como softwares operacionais e sistemas de integração de armas.

Questionado se os sintomas da crise e a esperada queda de receitas comprometem o reaparelhamento das Forças Armadas, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, desconversou: “Tudo a seu tempo”. Ele confirmou, porém, a intenção de fechar o contrato de compra dos caças em 2009 e afirmou que a crise não afetará a aprovação do Plano Estratégico de Defesa, entre o fim de novembro e início de dezembro.

Comentário do site DefesaBR: O Brasil hoje fala em Plano Estratégico de Defesa, em 3 Frotas para a MB, em inovação tecnológica e indústria nacional, etc, porque o Defesa BR despretensiosamente levantou essas bandeiras e gente hoje importante acreditou nelas também, mas bem mais tarde. Estamos nessa luta desde 2001, são 7 anos.

Quem mais na internet brasileira falava e muito menos pedia 1% do PIB para Investimentos e Custeios de nossa ainda combalida Defesa? Quem falava de Plano Estratégico, 3 Frotas, inovação tecnológica, indústria forte, etc.? Ninguém, só o Defesa BR, e por aí vai.

O Plano vem aí, mas absurdos ainda acontecem muito, como o FX-2 tendo entregas a partir de 2015. Era 2014, mas agora o Comte. Saito falou de 2015. Pasmem, isso é para caças de 4ª Geração, não de 5ª. Isso é um completo despropósito, quase um ataque interno à nossa soberania. Afinal, quem é o nosso maior inimigo? Conclui-se que somos nós mesmos, mas somente os brasileiros que estão decidindo.

O Brasil tinha é que receber 36 caças de 4G em 2010 a 2012, e algo entre 100 e 300 caças 5G a partir de 2014, aí sim, poder-se-ia levar esse FX-2 e o Plano de Defesa a sério.

O governo e a FAB têm a obrigação de no FX-2 impor uma exigência fundamental para o vencedor, mais importante que todas as outras : quem começar as entregas mais cedo e em maior número levará grande vantagem na escolha! E ponto final!

Com essa exigência, daria F/A-18 E/F com código-fonte a partir de 2010! Com absoluta certeza, os outros dois (Rafale F3 e Gipen NG) não teriam mais como concorrer. E a MB teria que entrar nessa compra com algo entre 20 e 30 unidades do mesmo F/A-18 E/F! Chega de A-4 dos anos 60, devem ir para o saco ou serem doados !

Não colocar um mesmo caça na FAB e na MB ao mesmo tempo é mais um atentado absurdo contra o bom senso e a nossa inteligência.


Afinal, para que querem Plano Estratégico de Defesa? Estratégia é isso aí, o resto é coisa para inglês ver.

Fonte: http://defesabr.com/blog/index.php/06/11/2008/decisao-do-fx-2-so-no-fim-de-2009-e-cacas-em-2015/
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
VF-1_Falcon
Marujo de 2a Classe
avatar

Mensagens : 49
Data de inscrição : 09/08/2008

MensagemAssunto: Re: Decisão do FX-2 Só no Fim de 2009 e Caças em 2015   Dom Nov 09, 2008 5:17 pm

Acho que o comentário do site DefesaBR diz quase tudo, em especial o trecho em negrito.

Apenas pra não passar em branco, lembro que o Chile recentemente adquiriu um lote de F-16 americanos de segunda mão, para complementar os seus Block 60, e aposentar definitivamente os F5 "Tigre" III e Mirages.

Quanto à Venezuela... está há anos luz do Brasil no quesito aviação de caça, e se nada for feito por aqui, segundo estimativas em 12 anos se tornará a maior FA da região.

Aqui no Brasil é assim: entra governo, sai governo, e ninguém quer ser o pai da criança. Brasil, o país do futuro (que nunca chega).
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Decisão do FX-2 Só no Fim de 2009 e Caças em 2015
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Amigo secreto - Decisões sobre o envio
» XIM4 - Adaptador para usar mouse e teclado no PS4/Xone
» [Off] Os Ventos do Inverno (Livro 6 de As Crônicas de Gelo e Fogo) não tem previsão para 2015 e...
» [News] Ubisoft planeja lançar 5 games AAA no ano fiscal de 2015
» [Collection?] Gears of War pro XONE em 2015

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Hangar dos visitantes :: Assuntos Gerais-
Ir para: